Borboletas no estômago

ah! essas borboletas...
sentindo a paixão chegar
num alvoroço instigante
rodopiam num instante
teimam em mim voejar

ah! essas borboletas...
ficam em estado de alerta
ansiedade
alma aberta
sentem seu cheiro no ar

ah! essas borboletas...
me fazem apaixonada
e eu que não era nada
de repente o estopim
sinto um frio, um arrepio
desejo você em mim
eu quero assim
nós dois, enfim

12 comentários:

Sequelanet disse...

Um poema de amor, bem interessante. :)

mulherices disse...

Ah, essas borboletas.
Infeliz que não as conhece. Que sensação gostosa.
Parabéns pelo poema. Muito bonitinho e real.
Lílian Buzzetto do Mulherices.

Alexandre disse...

Ah, as tais borboletas...

Eu achava ma expressão estúpida, ate que... :D

Marcus Alencar disse...

Eu sempre gostei dessa expressão até porque, quando nos apaixonamos, algo realmente acontece dentro da gente tanto física como psicológica e emocionalmente. E essas borboletas nada mais são do que a clara representação disso.

Wellington disse...

Apaixonada em? ^^ Não entendo essas borboletas! XD hihihi Muito bom seu post!!! Sucesso para você!

Abraços!

neowellblog.wordpress.com

MaisEstudo disse...

Lindo !!!
Parabéns, trata singelamente " o alvoroço " do amor.
Parabéns
Visite : www.blog.maisestudo.com.br
Abs

Gabriel Nelson Koller disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sandro Batista disse...

"e eu que não era nada, de repente o estopim"... Belíssima passagem, e não sei se propositalmente, mostra uma metamorfose... tal qual uma borboleta...

Lindo...parabéns!

http://estacaoprimeiradosamba.blogspot.com/

Allerson disse...

Li esse termo "Borboletas no estômago" no livro " A Menina que Roubava Livros", belos versos!

Allerson disse...

Li esse termo "Borboletas no estômago" no livro " A Menina que Roubava Livros", belos versos!

Esther Saldanha disse...

Parabéns pela maestria em reger as palavras nesse belo poema encantador. ;]

Luana Bernardes disse...

E o que seria da humanidade sem as suas borboletas no estômago? As borboletas que habitam dentro de nós são sinal de vida plena, sem elas não há vida, apenas suspiros cansados...

Parabéns pelo belo texto!

Quando puder, passe por aqui: www.quintotake.blogspot.com

Um abraço. =]